Eu sou do tempo das Marés Vivas

Recordam-se da fantástica série Marés Vivas? Recentemente, esta série voltou a surgir na televisão portuguesa, nomeadamente na Sic Radical.

A série Marés Viva é considerada a maior série de todos os tempos e foi a mais assistida na televisão. Em 1996, esta série bateu todos os recordes de audiência com mais de 1,1 bilião de telespetadores em mais de 140 países pelo mundo fora, ficando registado no Guiness Book.

Quando eu era mais pequena, o meu primeiro sonho foi ser nadadora salvadora. Este sonho foi partilhado com muitas crianças e adolescentes de vários países graças à série Marés Vivas. Afinal de contas, qual era a criança que não queria andar pelas praias a salvar pessoas?

Marés Vivas ou Baywatch (nome original da série) é uma série televisiva de ação misturada com um pouco de drama, desenvolvida por Gregory J. Bonnan. O enredo gira em torno de nadadores salvadores das praias de Los Angeles e contou com um elenco luxuoso: Pamela Anderson como C.J. Parker, David Hasselhoff como MitchBuchannon, ParkerStevenson como CraigPomeroy, ErikaEleniak como ShauniMcClain, entre outros.

Agora, com mais uns bons aninhos em cima, a série Marés Viva já é vista com outros olhos. Tudo me parece surreal e o Mitch já é visto com outros olhos.

Mitch era aquele homem que se apaixonava por todas as mulheres que dessem à costa e era um verdadeiro engatatão há moda antiga, mas nós mulheres não queremos homens assim que, de um dia para o outro, se veem apaixonados por outra qualquer desde que tivesse bons atributos.

Só com uma certa idade reparei que a série Marés Vivas estava associada a mulheres e homens bonitos, a capas de revistas como a Playboy. Mas, quando era criança, que me importava isso? Acham que sabia o que isso era naquela altura? Claro que não e nem ligava nenhuma se aquela nadadora salvadora vestia um 42 copa D ou um 34 copa A.

Com idade tenra, eu era uma sonhadora e queria ser como os protagonistas da série Marés Viva. Queria ser fixe e popular em todo o lado, conhecer rapazes giros e viver numa praia. Muitas vezes, fingia com os meus amigos ser uma nadadora e íamos até à piscina brincar. Na piscina parecia tudo parecia real e na nossa imaginação salvávamos muitas vidas. Até cheguei a comprar um fato de banho vermelho!

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply